O conflito entre profissionais de gerações diferentes resulta em perda de 12% no faturamento dos negócios. Essa foi a descoberta da pesquisa realizada no fim do ano passado pela consultoria americana VitalSmarts. Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores entrevistaram 1.348 executivos de companhias globais. Um em cada três entrevistados – o equivalente a 35% – afirmou que ao menos cinco horas de trabalho por semana são desperdiçadas por causa da dificuldade de relacionamento.

Baixe grátis o eBook Leis trabalhistas que você precisa conhecer para trabalhar no setor

Onde está o problema?

Os pontos de tensão são maiores entre as gerações baby boomer e millennial. Para fazer parte dos baby boomers, é preciso ter entre 45 e 65 anos. Esse é o público que ainda comanda a maioria das empresas. Já os chamados millennials são aqueles nascidos entre 1980 e 1995 e que se encontram em franca ascensão no mercado.

Basicamente, os conflitos ocorrem devido a divergências de pensamento, o que reflete em comportamentos completamente distintos. No dia a dia corporativo, essas diferenças geram atritos e causam desentendimentos pela dificuldade de se chegar a um consenso.

Como lidar com os conflitos?

Especialistas indicam que a melhor forma de evitar os conflitos é entender ao certo como essas gerações diferentes funcionam. Os baby boomers valorizam o cargo conquistado e almejam subir na hierarquia da companhia. Já os millennials são menos apegados ao cargo e têm maior disposição de trocar de emprego até alcançar o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal.

Está gostando deste artigo?

Assine nossa newsletter e receba conteúdos como esse direto no seu e-mail

Ainda de acordo com a maioria dos especialistas, somente o entendimento não basta. É preciso oferecer programas que estimulem a cooperação entre essas gerações com o objetivo de tornar os relacionamentos mais próximos e sadios. Veja abaixo outras características de ambas as gerações geralmente encontradas no ambiente corporativo:

Geração “baby boomer”

– Acredita que uma ligação funciona melhor do que o e-mail ou mensagens instantâneas;

– Manifesta receio em solucionar problemas e encontrar soluções por meio da tecnologia;

– Fica na empresa ainda que não tenha a mesma motivação do passado;

– Tende a ser mais resiliente, pois entende que os momentos difíceis ocorrem, mas passam;

– Apegada a regras e convenções corporativas definidas ao longo dos anos;

– Tem mais dificuldade de transitar entre família e trabalho.

Geração “millennial”

– Considera o e-mail e as mensagens instantâneas suficientes em boa parte das situações;

– Procura resolver os problemas da empresa utilizando as soluções tecnológicas;

– Permanece na empresa enquanto encontra motivação para tanto;

– Possui espírito empreendedor, o que se manifesta no chamado “espírito de dono”;

– Abraça desafios que podem ser maiores do que sua capacidade de resolvê-los;

– Contrária a regras e convenções por apoiar diferentes formas de trabalhar.

 

Leia também: Entenda a importância da comunicação no gerenciamento de projetos

 

Você identifica problemas entre gerações diferentes na sua empresa? O que você faz para resolvê-los? Deixe seu comentário no espaço abaixo.