Criado no início dos anos 50 e em circulação até hoje, os famosos bloquinhos de LEGO se reinventaram ao longo dos anos, mas a essência continua a mesma. Apesar de ser só um brinquedo, LEGO e engenharia têm muito mais em comum do que você imagina.

Inspirado na montagem das peças de LEGO, a empresa americana Kite Bricks desenvolveu o projeto Smart Bricks, que promete ser uma maneira sustentável, rápida e mais barata de erguer casas, pontes e edifícios na indústria da construção civil.

Como funciona

LEGO e engenharia: conheça os blocos de construção civil inspirados no brinquedo

Feitos a partir de concreto de alta resistência, os blocos do Smart Bricks possuem uma variedade de formas e encaixes diferentes, tudo para garantir o uso em diversos tipos de construções. No topo de cada um, foram colocadas várias protuberâncias parecidas com botões, para que o bloco possa se encaixar a outro de maneira firme e segura. Um adesivo especial – que funciona como uma fita adesiva dupla face – dispensa a necessidade de cimento na hora de unir os blocos.

Para permitir a passagem de fios, tubulações ou barras de aço, os blocos possuem aberturas internas, garantindo também o isolamento térmico natural da construção e eliminando a necessidade de grandes investimentos em sistemas de ventilação, aquecimento ou resfriamento.

Está gostando deste artigo?

Assine nossa newsletter e receba conteúdos como esse direto no seu e-mail

Leia também: Construção modular poupa tempo e reduz custos

Manutenção

As faces dos blocos são compostas por painéis removíveis. Dessa maneira, não é necessário quebrar ou reconstruir uma parede quando surgir a necessidade de trocar ou reparar algum elemento de infraestrutura. Assim, pequenas reformas e a própria manutenção exigida com o tempo ficam muito mais baratas e podem ser executadas em menos tempo.

Economia

De acordo com o idealizador do projeto, Ronnie Zohar, os blocos Smart Bricks permitem que a construção de um edifício médio de 5 andares seja feita com 30% de economia de energia em comparação com os métodos tradicionais de construção. Ao todo, a tecnologia também afirma ser capaz de reduzir o custo total de construção em até 50%, já que o sistema de encaixe dispensa o uso de alguns insumos e equipamentos.

Um dos focos do projeto é tornar a construção algo tão simples quanto montar uma estrutura com blocos de LEGO. “Eu gostaria que as pessoas na África e em outros lugares do mundo pudessem construir com o nosso tijolo e obter uma casa termicamente isolada usando o mesmo dinheiro que gastariam em uma construção precária com placas de alumínio”, afirma Ronnie.

A promessa é que a casa construída com os Smart Bricks seja sustentável e econômica, com uma redução de 60% nos gastos com energia elétrica. Segundo a empresa, “Há um eficaz redirecionamento de calor durante o verão e uma retenção de temperatura intensa no inverno, o que permite maior controle térmico e economia de energia”.

Leia também: Tecnologia na construção civil: 4 novidades para o futuro (e presente)

Montagem dos blocos

Em uma demonstração de como os Smart Bricks podem ser aplicados, primeiro o projeto é criado em ambiente virtual. Depois, a quantidade exata de peças necessárias para determinada etapa da construção é colocada no terreno. Para a montagem e encaixe dos blocos, é utilizado um robô de alta precisão – o que agiliza o tempo de obra e diminui a necessidade de muitos funcionários para a construção de um projeto.

Assista ao vídeo abaixo e entenda como o sistema funciona:

Você conhece mais alguma invenção que mostre a importante relação entre os blocos de LEGO e a engenharia civil? Compartilhe abaixo nos comentários!