Tecnologia, recuperação do setor, reciclagem de resíduos e mais: confira as principais notícias da semana e fique por dentro das novidades na construção civil.

Dispositivo permite que seu celular mostre o que há por dentro das paredes de casa

Criado pela empresa, o Walabot é um equipamento que se conecta ao seu smartphone e o transforma em um aparelho capaz de visualizar o que há dentro das paredes – incluindo parafusos, fiações e canos. Com utilização personalizável para profissionais e pessoas comuns, o alcance do dispositivo é uma profundidade de 10 centímetros. Com o Walabot em mãos, é possível realizar furos e demolições durante reformas e reparos sem afetar a parte hidráulica ou elétrica do espaço.

Na construção civil, o sentimento é de recuperação, com ou sem crise política

Para o presidente do Sindicato da Indústria da Construção do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP), José Romeu Ferraz Neto, dificilmente a indústria da construção irá sentir uma retomada ainda este ano. Atualmente, a venda de moradias populares – como as do programa Minha Casa, Minha Vida – é o grande foco do segmento. “O potencial do mercado imobiliário brasileiro é enorme, uma vez que temos uma demanda muito forte para os próximos 20 anos”, contou Ferraz Neto.

A tendência é que, independente da situação política, a inflação continue em queda, assim como a redução nas taxas de juros.

Central de tratamento de resíduos vai reciclar resíduos da construção civil no Espírito Santo

Com capacidade de processamento de até 6.500 toneladas por mês, a Usina de Reciclagem de Resíduos da Construção Civil, gerida pela empresa Marca Ambiental, já se encontra em fase de testes.

Está gostando deste artigo?

Assine nossa newsletter e receba conteúdos como esse direto no seu e-mail

A usina irá transformar os resíduos de Classe A da construção civil, derivados de concreto e cerâmica, como blocos, telhas e tijolos em agregado reciclado, atendendo construtoras, empreiteiras, empresas de saneamento, de terraplenagem, prefeituras, entre outras organizações com o gerenciamento completo dos resíduos.

Acelerador de partículas brasileiro já tem mais de 50% das obras prontas

O acelerador de partículas Sirius, em Campinas (SP), já tem mais de 50% das obras concluídas. Ferramenta de última geração, única na América Latina e a 1ª do Hemisfério Sul, essa nova fonte de luz síncrotron foi planejada para ser uma das mais avançadas do mundo. O prédio que irá abrigá-la está numa área com 150 mil m² e já é classificado entre as construções civis mais sofisticadas já realizadas no Brasil.

As obras agora entram na fase mais desafiadora: a construção dos pisos dos aceleradores. A inauguração do Sirius está prevista para o início de 2018.

Bitucas de cigarros se transformam em matéria prima para a fabricação de tijolos

Pesquisadores da Universidade RMIT, na Austrália, encontraram uma solução para as bitucas de cigarro: transformá-las em matéria-prima para a fabricação de tijolos.

De acordo com o pesquisador, Abbas Mohajerani, é possível usar o resíduo dos cigarros junto à argila na fabricação de tijolos. A opção reduz os custos da produção, elimina um poluente e, ao mesmo tempo, melhora a qualidade do produto final. Os tijolos que mesclam a argila com as bitucas ainda são mais leves, têm melhores propriedades de isolamento térmico e levam menos tempo para serem queimados durante o processo de fabricação, economizando até 58% de energia nesta etapa.

 

Confira também o post mais acessado da semana no Blog ConstructLona de concreto: conheça a nova tecnologia para a construção civil.