Índices da construção civil, acidentes de trabalho, perspectivas para 2018 e mais: confira as principais notícias da semana e fique por dentro das novidades na construção civil:

Indústria da construção diz que nova CLT vai reduzir desemprego

Segundo o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, a reforma trabalhista deve reduzir os níveis de desemprego no Brasil, já que os custos relativos à mão de obra irão diminuir e a segurança jurídica das empresas irá aumentar.

O impacto deve ser ainda mais positivo para o setor da construção civil, onde ao menos 50% dos custos de uma construção referem-se à mão de obra. A CBIC estima um crescimento de 2% para 2018, desde que o governo adote medidas que estimulem os negócios do setor.

Reajuste do asfalto pode paralisar obras em rodovias em 2018, diz entidade da construção civil

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) prevê que as obras de construção de rodovias podem parar em 2018. O motivo seria a nova política de reajuste no preço do asfalto anunciada pela Petrobras.

As novas regras prevêem reajuste mensal de até 8% em janeiro, fevereiro, março e abril e de até 12% ao mês a partir do mês de maio. Os contratos das construtoras com o governo preveem apenas reajustes anuais. Segundo a CBIC, as empresas não têm condições de arcar com reajustes mensais durante todo o ano e só depois repassar o custo ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Está gostando deste artigo?

Assine nossa newsletter e receba conteúdos como esse direto no seu e-mail

Custos da construção civil subiram 0,48% em novembro

De acordo com os dados divulgados pelo IBGE, O Índice Nacional da Construção Civil subiu 0,48% em novembro, contra o resultado de  0,16% de outubro. Com isso, o índice acumulado no ano fechou em 3,64%.

Com a alta, o custo nacional da construção (referente a um metro quadrado) foi de R$1.064,76, sendo R$544,19 relativos a materiais e R$ 520,57 à mão de obra.

Em Goiás, 10% das mortes por acidente de trabalho são de trabalhadores da construção civil

De acordo com o levantamento da Previdência Social do estado de Goiás, cerca de 10% das mortes causadas por acidentes de trabalho são de trabalhadores da construção civil. Entre 2013 e 2015, o número de acidentes fatais em obras caiu de 62 mil para 41 mil – resultado gerado pelas normas de segurança atualizadas e cada vez mais exigentes.

Indústria dos Materiais de Construção volta a ter desempenho ruim e busca soluções junto ao Governo Federal

Depois de dois meses consecutivos de crescimento, o Índice da ABRAMAT (Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Construção) apresentou variação negativa em relação ao mesmo período de 2016. Para novembro, a queda foi de de 3,0%, enquanto o mês de outubro teve redução de 8,3%.

Para tentar rever o quadro de queda em 2018, a ABRAMAT se reuniu com o Governo Federal para discutir planos de curto e médio prazo, com foco nos investimentos em infraestrutura, concessão de crédito e fortalecimento do programa Minha Casa, Minha Vida.

 

Leia também: As 6 maiores construtoras do mundo em 2017