Cursos profissionalizantes, edifício brasileiro consagrado em premiação internacional, obras de mobilidade urbana e mais: confira as principais notícias da semana e fique por dentro das novidades na construção civil.

Cursos gratuitos de construção civil são oferecidos no Rio e em Niterói

O Serviço Social da Indústria da Construção do Rio de Janeiro (Seconci-Rio), em parceria com o SENAI, está com inscrições abertas para cursos gratuitos na área da construção civil. Algumas das opções disponíveis são para formação em Pedreiro de Alvenaria de Vedação, Leitura e Interpretação de Projetos e Aplicador de Revestimentos Cerâmicos.

Para participar dos cursos, é necessário ter no mínimo 18 anos e ter cursado até o 5º ano do ensino fundamental. As inscrições podem ser feitas neste link, ou pelo telefone (21) 2101-2565.

Construção civil tem alta de preços de 0,30% em fevereiro, diz IBGE

De acordo com o IBGE, o Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) registrou inflação de 0,30% em fevereiro. O valor é superior ao apontado em fevereiro de 2017, quando o índice foi de 0,19%.

O custo nacional da construção foi de R$ 1.072,87 por metro quadrado. Os materiais de construção subiram 0,54%, representando R$ 550,66 por metro quadrado. A mão de obra ficou 0,06% mais cara e passou a custar R$ 522,21 por metro quadrado. Nos últimos 12 meses, os materiais acumulam alta de 3,15%, enquanto a mão de obra ficou 4,61% mais cara.

Está gostando deste artigo?

Assine nossa newsletter e receba conteúdos como esse direto no seu e-mail

Arranha-céu de madeira mais alto do mundo será construído em Tóquio

No Japão, a empresa Sumitomo Forestry está planejando construir o maior arranha-céus de madeira do mundo. O projeto, que deve ser concluído até 2041, foi pensado em comemoração ao 350º aniversário da empresa.

Apenas 10% da torre será constituída por aço. O restante será construído a partir de 180 mil metros cúbicos de madeira. Batizado de Projeto W350, o prédio terá 70 andares e cerca de 8 mil apartamentos, além lojas, escritórios e ampla vegetação em todos os andares.

Como a região de Tóquio sofre com terremotos regulares, o edifício contará ainda com chaves diagonais de controle de vibração feitas de aço, que ficarão no centro da coluna de madeira principal. A estimativa é que o projeto custe cerca de 5,6 bilhões de dólares.

Governo Federal libera verba para obras de mobilidade em 49 cidades

O Ministério das Cidades divulgou 49 propostas selecionadas para o programa Avançar Cidades – Mobilidade Urbana. A lista contém 48 municípios com até 250 mil habitantes, com um investimento total de R$ 367 milhões, provenientes do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Serão financiados pelo programa projetos executivos e a elaboração de obras de mobilidade urbana –  como pavimentação, estações para transporte público, calçadas, ciclovias e iluminação. Ao todo, já foram selecionadas 549 propostas, que totalizam investimento de cerca de R$ 3,8 bilhões. Depois da seleção final do Ministério das Cidades, as cidades contempladas terão até um ano para contratar a proposta com o Agente Financeiro.

Projeto brasileiro vence prêmio de Melhor Edifício Sustentável das Américas

Projetado pelo arquiteto José Portocarrero, o Centro Sebrae de Sustentabilidade (MT) foi o vencedor do prêmio BREEAM Awards 2018 como o melhor edifício sustentável das Américas.

Inspirado nas casas indígenas (ocas), o edifício se destaca pelo conforto térmico e utilização máxima da iluminação natural, com a presença de lâmpadas solares e brises. A cobertura da construção, composta por duas cascas, possibilita o resfriamento interno do prédio e a captação de água da chuva, que é filtrada e utilizada para irrigação do jardim externo e lavagem de pisos e banheiros. Ao todo, o consumo de energia elétrica foi reduzido em 30%.

A premiação agraciou 20 edifícios em várias categorias e países. O Centro Sebrae de Sustentabilidade foi o mais bem avaliado pelo público, recebendo mais de 2.000 votos e vencendo nas categorias melhor edificação sustentável das Américas e melhor prédio sustentável da premiação.

 

Leia também: Mulheres na engenharia: Enedina Marques, a primeira engenheira negra do Brasil