Venda de materiais de construção, programa Trainee MRV e muito mais: confira as principais notícias da semana e fique por dentro das últimas novidades na construção civil.

Varejo de materiais para construção fatura R$ 3,7 bi em MT; vendas devem aumentar em 2018

Em 2017, o faturamento do varejo de materiais para construção atingiu R$ 3,7 bilhões no estado do Mato Grosso. O índice representa um crescimento de 4,5% em relação a 2016.

Para 2018, o setor espera um crescimento ainda maior, chegando a 8,5%. Em um panorama nacional, o setor cresceu 6% em 2017, com faturamento total de R$ 114,5 bilhões.

MRV Engenharia abre processo seletivo para contratação de trainees em 2018

trainee mrv engenhariaCrédito: divulgação MRV Engenharia

A MRV Engenharia acaba de abrir seu Programa Trainee 2018. Os profissionais aptos à inscrição devem ser graduados entre dezembro de 2012 e dezembro de 2017, em cursos como Administração, Arquitetura e Urbanismo, Engenharia Civil, de Produção, e Engenharia Eletrônica.

O programa tem duração de um ano e os salários são a partir de R$4.590,00. As inscrições vão até o dia 4 de fevereiro, e você encontra os detalhes aqui.

Está gostando deste artigo?

Assine nossa newsletter e receba conteúdos como esse direto no seu e-mail

Estudantes criam concreto mais resistente a partir de garrafas plásticas

Alunos e pesquisadores do MIT conseguiram desenvolver um tipo de concreto a partir de garrafas plásticas.

Eles descobriram que, ao expor pedaços de plástico a pequenos níveis de radiação, é possível misturá-lo à pasta de cimento para produzir um tipo de concreto 15% mais resistente do que o convencional. Além de contribuir para construções mais resistentes, o novo concreto ainda contribui para o meio ambiente.

De acordo com Michael Short, professor do Departamento de Ciência e Engenharia Nuclear do MIT, a tecnologia “tira o plástico do aterro sanitário, o mistura com concreto e usa menos cimento no processo, o que gera menos emissões de dióxido de carbono”.

“Única esperança” da Construção Civil, MP dos distratos ainda gera controvérsia

Segundo dados da Abrainc e da Fipe, as incorporadoras brasileiras gastaram R$1,1 bilhão para renegociar 44.233 distratos em 2016, valor superior ao prejuízo líquido total de R$ 717 milhões contabilizados pelas construtoras de capital aberto no mesmo período. Para tentar rever este quadro, o governo lançou uma Medida Provisória, na qual haveria retenção de 50% do valor total pago pelo consumidor que realizar o pagamento de parcelas por mais de 6 meses, além de outras medidas de proteção econômica às empresas no caso de inadimplência ou quebra de contrato.

No entanto, a medida ainda gera controvérsias e debates, principalmente com as entedidades de proteção ao consumidor. Para Paula Farias, especialista em direito imobiliário, a MP seria um “empurrão” importante para a retomada do crescimento do setor. “Sozinha, ela não é suficiente, mas é um grande passo para ajudar esse setor, que viu um nível de distratos de 51% dos imóveis comprados entre agosto de 2016 e agosto de 2017”.

Índice de Construção Civil sobe 3,82% em 2017, segundo IBGE

A inflação medida pelo Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) subiu 0,18% em dezembro,  fechando a alta cumulativa de 3,82% para 2017. O valor é menor do que o registrado ao fim de 2016, quando o índice registrou alta de 6,64%.

Em 2017, o custo com materiais de construção teve variação de 2,61%, enquanto os gastos com mão de obra atingiu 5,17%.

 

Leia também: Smart City: as 7 cidades mais inteligentes do mundo