Material de construção à base de raízes de plantas, venda de imóveis em São Paulo, recuperação judicial do Grupo Eternit e mais: confira as principais notícias da semana e fique por dentro das novidades na construção civil.

Companhia chilena desenvolve material de isolamento biodegradável fabricado com raízes de plantas

novidades na construção civil - thermoroot

Engenheiros da empresa chilena Rootman desenvolveram o Thermoroot, um material destinado ao isolamento de edifícios feito a partir de raízes de plantas. O material possui propriedades de isolamento térmico, acústico e resistência ao fogo, podendo ser integrado em painéis estruturais isolantes ou ainda servir de alternativa aos materiais tradicionais de isolamento – como lã e poliestireno expandido.

novidades na construção civil - thermoroot

O Thermoroot é totalmente biodegradável, utilizando sementes de aveia e cevada e com baixa necessidade de água e energia ao longo de sua vida útil. O processo desde a plantação das sementes até à obtenção da configuração final do material leva de 10 a 15 dias.

Está gostando deste artigo?

Assine nossa newsletter e receba conteúdos como esse direto no seu e-mail

Grupo Eternit pede recuperação judicial e cita impacto de proibição do uso de amianto

A produtora de materiais de construção Eternit entrou com pedido recuperação judicial, buscando preservar suas atividades em meio a restrições à produção de amianto no Brasil. Em declaração, o Grupo Eternit afirmou que as discussões legais sobre a extração, industrialização e utilização do amianto vêm impactando as operações, além de limitarem o acesso da companhia a novas linhas de crédito.

Em novembro de 2017, o Supremo Tribunal Federal proibiu a extração, industrialização e venda do amianto variedade crisotila, material utilizado na fabricação de telhas e caixas d’água. A Eternit encerrou o 3º trimestre do ano passado com dívida bruta de R$100 milhões e prejuízo de R$46,6 milhões.

Vendas de imóveis novos quase triplica no primeiro mês do ano em SP

De acordo com a pesquisa realizada pelo Secovi-SP, foram comercializadas 1.692 unidades residenciais em janeiro na cidade de São Paulo. A maioria destes imóveis possui apenas dois dormitórios. Apesar de ser baixo, o valor foi 172% maior do que o registrado em janeiro de 2017, quando foram vendidas apenas 622 imóveis.

São Paulo encerrou janeiro deste ano com 21 mil unidades disponíveis para venda. Compõem este número imóveis na planta, imóveis em construção, prontos e lançados nos últimos 36 meses (fevereiro de 2014 a janeiro de 2018). No mês de janeiro, a capital paulista lançou ao mercado 748 novas unidades residenciais.

Engenheiros alemães criam pás inteligentes para turbinas eólicas

novidades na construção civil

Engenheiros do Instituto Fraunhofer, na Alemanha, desenvolveram pás de turbinas eólicas capazes de se adaptar às flutuações na intensidade do vento, o que pode otimizar potencialmente a produção de energia. Elas são capazes de girar ligeiramente em torno do próprio eixo quando rajadas de vento atingem a turbina.

As pás convencionais de turbinas eólicas se adaptam a alterações bruscas na força do vento de forma muito lenta, o que pode comprometer a estabilidade ou segurança da estrutura. Para turbinas já existentes, as pás inteligentes podem ser instaladas sem que seja necessário modificar outros elementos nos rotores restantes.

Atualmente,  a Alemanha é atualmente um dos gigantes mundiais do setor de energia eólica, com mais de 28 mil turbinas eólicas e uma produção total de 50 gigawatts (ou 12% de toda energia produzida no país).

DF exigirá cadastro de caminhões que levam resíduos da construção

Os proprietários de caminhões de descarte de resíduos da construção civil do Distrito Federal têm até o dia 2 de abril para cadastrarem seus veículos no Serviço de Limpeza Urbana (SLU) da cidade. Depois desse prazo, os veículos que não apresentarem o documento do controle de transporte de resíduos (CTR) serão apreendidos e os responsáveis serão penalizados com multa.

De acordo com o governador Rodrigo Rollemberg, a medida será importante para combater o descarte irregular de entulhos da construção civil. A nova lei vale para pessoas físicas e jurídicas que possuam caminhões destinados ao descarte de resíduos.

 

Leia também: As 6 maiores obras de engenharia civil do Brasil