Compra de materiais, investimento em obras paralisadas, Prêmio de Excelência BIM e mais: confira as principais notícias da semana e fique por dentro das novidades na construção civil.

Força-tarefa do Governo Federal vai investir R$ 130,97 bilhões na conclusão de obras paradas em todo o País

Até o final de 2018, o Governo Federal planeja investir R$130,97 bilhões na conclusão de 7.439 obras paradas pelo Brasil. O projeto, nomeado de “Agora, é Avançar”, irá contemplar obras de habitação, saneamento, aeroportos, mobilidade urbana, saúde, educação e aeroportos.

O Nordeste é a região onde há mais projetos paralisados, com 3.186 obras interrompidas e R$ 19,08 bilhões em investimentos pelo programa. Em seguida vem a região Sudeste, com 1.931 obras paralisadas e R$ 52,51 bilhões em recursos que aplicados pela nova iniciativa do governo para auxiliar na recuperação da construção civil.

Vendas de materiais de construção sobem 3,7% em outubro

De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Construção, a venda de materiais de construção teve alta de 3,7% no mês de outubro, em comparação com o mesmo período do ano passado. A variação positiva é composta por produtos de base – que cresceram 2,6% – e de acabamento, com vendas impulsionadas em 5,4%.

Está gostando deste artigo?

Assine nossa newsletter e receba conteúdos como esse direto no seu e-mail

O presidente da Abramat, Walter Cover, afirma que a melhoria nos índices se deve à injeção de recursos públicos em obras paralisados,  à maior oferta de crédito imobiliário e à criação de empregos informais no setor da construção civil durante o ano. No entanto, a previsão é de o setor de materiais de construção encerre 2017 com retração de 5% em relação a 2016.

Harvard e MIT disponibilizam cursos gratuitos e online para engenheiros

As universidades de Harvard e MIT (Massachusetts Institute of Technology) estão disponibilizando mais de 1000 opções de cursos gratuitos em diversas áreas através de uma plataforma colaborativa.

Para a engenharia civil, alguns dos cursos ofertados envolve temas como história global de arquitetura, equações diferenciais, cálculo aplicado, cadeia de suprimentos, liderança para engenheiros, estruturas e gestão de projetos. Além de Harvard e do MIT, outras universidades renomadas – como as de Michigan, Columbia e Boston – também estão ofertando cursos na plataforma. Confira todos os cursos aqui.

SindusCon-SP divulga os ganhadores do Prêmio de Excelência BIM

O Sindicato da Indústria da Construção Civil de São Paulo (SindusCon-SP) divulgou os vencedores das cincos categorias do Prêmio de Excelência BIM 2017. A premiação visa incentivar a adoção da tecnologia BIM em empreendimentos, empresas e entidades públicas pelo Brasil.

Na categoria Academia, foi premiada a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em São Paulo, “por suas ações pioneiras, pela maturidade na implantação de BIM no currículo e pela disseminação em diversas disciplinas”. Na categoria Fornecedores, a vencedora foi a Duratex S.A. – Divisão Deca, por disponibilizar biblioteca aberta, para várias plataformas, adotando processo de desenvolvimento participativo e melhorando o produto a cada nova versão.

Na categoria Projetista, o ganhador foi o escritório Addor & Associados Projetos e Consultoria. Para o júri, a empresa inova e aprofundou a utilização de BIM no projeto de vedações, com desenvolvimento de customizações próprias. Em Contratante, a DOX Planejamento e Gestão foi premiada por envolver a coordenação de múltiplos projetistas externos e pela completude da documentação produzida para o efetivo gerenciamento de empreendimentos em BIM.

Por fim, na categoria Construtor o prêmio foi para a Sinco Engenharia, pela maturidade da sua implementação de BIM e pelos sólidos resultados conseguidos através da tecnologia.

Empresa colombiana desenvolve moradias de plástico que ficam prontas em 5 dias

A empresa colombiana Conceptos Plásticos desenvolveu uma tecnologia para transformar plástico, resíduos eletrônicos e borracha de pneus em blocos para a construção de casas.

Os resíduos são fundidos e injetados em um molde para a produção dos blocos, que parecem grandes peças de Lego. Antes de serem solidificados novamente, os blocos recebem aditivos que os tornam resistentes ao fogo e a impactos de terremotos.

Segundo a empresa, uma casa para uma família de 4 pessoas pode construída em um prazo de 5 dias, e não é necessário ter experiência com construção civil para isso. A construção de cada moradia chega a ser até 30% mais econômica do que uma moradia convencional, no caso de zonas rurais. Veja abaixo os detalhes da construção:

 

Leia também: Distrato de imóveis: como funciona para construtoras e compradores?