Você sabe que medir a produtividade não é tarefa fácil na construção civil. Na realidade, essa tarefa é difícil em qualquer setor. Como saber se minha empresa está sendo produtiva em comparação com os concorrentes? Essa pergunta já foi feita por diversos gestores.

A produtividade é ampla e envolve a medição de muitas variáveis. A produtividade do trabalho considera o investimento realizado em máquinas e equipamentos. Com essa tecnologia à disposição da mão de obra, o trabalho é realizado de forma mais rápida e eficiente.

A produtividade do capital sofre com esses investimentos, já que a rentabilidade de cada projeto diminui. Deve ser entendida, portanto, como a quantidade produzida por unidade de capital investido. Como a compra de tecnologia envolve altos investimentos, a produtividade do capital tende a ser negativa no curto prazo. Essa situação perdura até que o capital investido retorne satisfatoriamente por meio da geração de riqueza.

Considere uma construtora que emprega poucos trabalhadores para manejar suas muitas máquinas e seus muitos equipamentos na obra. Caso a produtividade do trabalho seja a medida de eficiência, essa empresa é mais eficiente do que o mercado. A mão de obra, como vimos, trabalha com rapidez graças aos recursos tecnológicos. Só que, ao levarmos em conta a produtividade do capital como medida, a situação se inverte. Essa empresa, ao menos no curto prazo, passa a ser menos eficiente do que os competidores que não fizeram o mesmo investimento tecnológico.

Medição da produtividade

Existe ainda a possibilidade de medir a produtividade somente de um processo ou insumo. Essas medições são específicas e ainda não dão a resposta àquela pergunta do início. Como medir a produtividade a ponto de saber se estou sendo bem-sucedido em comparação com os concorrentes?

Está gostando deste artigo?

Assine nossa newsletter e receba conteúdos como esse direto no seu e-mail

Por meio da PTF, produtividade total dos fatores, conceito amplo que possui definição simples: obtenção de produção maior com a mesma quantidade de recursos empregados ou emprego de menos recursos para alcançar a mesma produção. Não há aqui diferentes formas de enxergar a produtividade. Existe somente uma: a de fazer mais com menos.

A PTF é aplicada até mesmo para explicar por que um país se desenvolve mais do que o outro. O desenvolvimento e a renda média das pessoas podem ser creditados ao uso eficiente dos insumos ou, em outras palavras, à alta produtividade total dos fatores. O Banco Mundial estuda auxiliar os países a melhorar a PTF como forma de desenvolver a economia.

A formalização da empresa aumenta a PTF

Diversos fatores estão ligados ao aumento da produtividade total dos fatores na construção civil. O mais importante deles é a formalização das empresas e, por consequência, da mão de obra.

Ao ingressar no segmento formal, a empresa precisa profissionalizar sua equipe em relação às gestões administrativa, contábil e financeira, o que leva ao cumprimento das obrigações legais.

A formalidade amplia ainda o acesso aos recursos de terceiros fundamentais para o crescimento do negócio, como empréstimo e financiamento para aquisição de equipamentos e máquinas. Permite ainda a contratação em obras de maior porte, sendo assim requisito mínimo para prestação de serviços para os maiores contratantes do mercado – grandes e médias construtoras e setor público.