Um estudo da Universidade de Duke (EUA) estima que mais de 40% das nossas ações diárias são hábitos, não decisões intencionais. Os hábitos são formados para que nosso cérebro “poupe esforço”, por meio de um “loop de três estágios“: a deixa (estímulo), a rotina e a recompensa, que ajuda seu cérebro a saber se vale a pena ou não memorizar este hábito para o futuro. Entenda melhor como funciona o poder do hábito e como ele é capaz de transformar a produtividade nas empresas.

O poder do hábito

Charles Duhigg, repórter investigativo do New York Times, escreveu um livro sobre este tema: O poder do Hábito: por que fazemos o que fazemos na vida e nos negócios.

Segundo ele, existem os chamados hábitos mestres – ou hábitos angulares –, capazes de desencadear uma série de reações no modo com que as pessoas organizam sua própria vida. Um bom exemplo de um hábito mestre pessoal é o exercício físico. Quando começamos a nos exercitar regularmente, mudamos outros comportamentos que não estão relacionados à atividade física. Passamos a comer melhor e a levantar da cama mais cedo, por exemplo.

Assim, os hábitos mestres são pequenas ações capazes de transformar outros hábitos que ditam como as pessoas e as empresas se estabelecem – e nem sempre esses hábitos parecem estar relacionados.

Hábitos mestres empresariais

Paul O’Neill, diretor executivo da americana Alcoa, estabeleceu a segurança dos funcionários como prioridade da empresa, aumentando significativamente os investimentos para a área e colocando como meta principal de negócios reduzir a zero a ocorrência de acidentes de trabalho. A maioria dos investidores achou a medida uma verdadeira loucura. Um ano depois, o lucro líquido da Alcoa cresceu 5 vezes, e a capitalização de mercado atingiu o recorde de 27 bilhões de dólares. Ou seja: os mais experientes investidores estavam errados acerca das prioridades da empresa.

Está gostando deste artigo?

Assine nossa newsletter e receba conteúdos como esse direto no seu e-mail

O exemplo da Alcoa mostra de maneira bem clara como a mudança de hábitos simples pode gerar uma reação em cadeia extremamente benéfica em toda a estrutura de uma empresa. O segredo está em identificar hábitos chaves em cada processo e buscar modificá-los, ao invés de manter o foco na maneira como os funcionários trabalham.

Baixe o eBook gratuito Como ser um gestor mais produtivo em projetos de engenharia

Como identificar seus próprios hábitos mestres no trabalho?

Identificar hábitos mestres no ambiente de trabalho pode ser uma tarefa complexa, principalmente quando isso envolve a si mesmo e a outros colaboradores. Comece rastreando suas horas de trabalho e de sono todos os dias – muitos profissionais não sabem quantas horas trabalham, e dados numéricos fazem toda a diferença para evitar sobrecarga e garantir horas suficientes de sono.

Anote a sua rotina diária dentro da empresa, e faça com que funcionários de setores problemáticos façam o mesmo. Comece desde a primeira atividade realizada quando você chega no escritório, seja ela ligar o computador ou tomar um café. Anote também os horários e os imprevistos que acontecem ao longo do dia. Aos poucos, será possível identificar pontos de melhorias e os hábitos mestres da sua rotina – ou seja, aqueles estabelecidos de maneira inconsciente, mas que acabam influenciando a maneira como determinado setor da empresa funciona.

Como modificar ou criar hábitos?

O primeiro passo para mudar um hábito, de acordo com o Loop do Hábito, é entender o que de fato deflagra o seu comportamento habitual. O simples ato de dar aos funcionários um senso de autonomia, por exemplo, pode aumentar radicalmente o grau de energia e o foco que eles dedicam às suas atividades.

Para criar um novo hábito angular, é necessário encontrar uma deixa simples e definir com clareza as recompensas. Ao invés de focar no aumento da produtividade, estabeleça como meta a eliminação de um obstáculo específico ou a implantação de uma melhoria. A comunicação móvel em projetos, por exemplo, faz com que os imprevistos no canteiro de obras sejam resolvidos de maneira mais rápida. Como consequência, os funcionários podem realizar suas tarefas em menos tempo e com menos empecilhos, e a produtividade aumenta de maneira natural.

Para modificar um hábito, é interessante encontrar uma rotina alternativa, pois um hábito não pode ser erradicado, apenas substituído. Suas chances aumentam quando você se compromete a mudar como parte de um grupo. A crença na possibilidade da mudança – mesmo que lenta – é essencial, e cresce a partir de uma experiência comunitária, mesmo que esta comunidade possua apenas duas pessoas.

Dica: sinopse e microbook sobre O poder do hábito no 12minutos

A plataforma de microbooks 12minutos cria versões curtas de best-sellers, para ler em 12 minutos. Um dos microbooks disponíveis na plataforma é baseado em O poder do hábito, de Charles Duhhig. Os microbooks na 12minutos têm versão em texto e em áudio.

Quer saber mais sobre o poder do hábito? Inscreva-se em nossa newsletter para ler mais sobre o tema, e baixe o eBook gratuito Como ser um Gestor Mais Produtivo em Projetos de Engenharia.