Sabe aqueles dias em que você sente que trabalhou sem parar, mas não consegue se lembrar do que você realmente fez?

Na cultura de trabalho atual, costumamos culpar os e-mails, as redes sociais e as reuniões pela nossa produtividade no trabalho ser reduzida. Com certeza, você não vai fazer muito se abrir o seu e-mail toda hora ou checar seu feed do Facebook no meio de cada tarefa.

No entanto, os principais vilões da produtividade estão mais enraizados em nossos hábitos pessoais do que no Facebook. Entenda melhor 6 atitudes que podem estar matando a sua produtividade no trabalho:

1. Incapacidade de tomar uma decisão rápida

Indecisão é procrastinação. Ela é causada por uma variedade de fatores, embora o medo do fracasso seja normalmente o topo da lista. Ficamos ansiosos pelo medo de tomar uma decisão errada e, por isso, fazemos o possível para evitar ter que nos comprometermos com uma decisão. Mantemos inúmeras reuniões sem chegar a qualquer tipo de conclusão realizável ou produtiva. Nós pesquisamos, e depois pesquisamos mais. Afinal, é possível gastar uma quantidade infinita de tempo no Google.

Mas cada vez que você hesita em uma decisão, você está simplesmente desperdiçando tempo e energia mental. E você acaba adicionando mais uma coisa à sua lista de tarefas futuras.

Está gostando deste artigo?

Assine nossa newsletter e receba conteúdos como esse direto no seu e-mail

Não estamos sugerindo que cada decisão seja feita rapidamente e na pressa. No entanto, todos nós precisamos avaliar o impacto que o nosso estilo de tomada de decisão tem na nossa produtividade.

2. Não saber dizer não

O hábito de não conseguir dizer não para novas tarefas ou pedidos pode estar custando muito no seu ambiente de trabalho.

Dizer que não, não te faz uma pessoa rude, egoísta ou inútil. O importante é delimitar as suas prioridades e colocar a realização de atividades designadas a você no topo da lista. É importante continuar colaborando com outros colegas de equipe, mas isso não pode prejudicar a sua produtividade pessoal ou o seu tempo.

3. Busca pela perfeição

A busca pela perfeição é algo improdutivo. Os projetos passam a reduzir o ritmo enquanto você gasta seu tempo se concentrando em cada pequeno detalhe. Enquanto isso, a competição corre em círculos ao seu redor e o mercado continua avançando.

Lançar algo que seja 80 a 90% é muito melhor do que simplesmente segurar até que esteja 100% completo. Depois de terminar algo, sempre é possível voltar, começar a refinar os detalhes e implementar melhorias.

Leia também: Por que a produtividade do trabalhador brasileiro é baixa?

4. Trabalhar muito tempo sem pausas

Se você é como a maioria das pessoas, seu foco começa a desaparecer após uma hora ou duas de se concentrando na mesma tarefa. A mente humana pode se concentrar em qualquer tarefa por 90-120 minutos; depois disso, é necessário um intervalo para recarregar e voltar ao alto desempenho.

Por isso, quando você notar que está começando a perder o foco, levante-se, converse com um amigo, beba uma água… O importante é sair completamente do trabalho que você estava fazendo e que consumiu suas energias naquele momento.

5. Não se exercitar

Quando você tem muito o que fazer, é fácil se concentrar em sua lista de tarefas e deixar tudo o mais se perder no meio do caminho. Coisas como exercitar ou ver amigos parecem contrariar a sua produtividade. Mas você não será produtivo a longo prazo se não cuidar de si mesmo. Você pode não ter muito tempo, e está tudo bem. Fazer exercícios durante apenas 10 minutos por dia lança um neurotransmissor que ajuda a relaxar seu cérebro e aumentar seu humor.

O exercício regular aumenta seus níveis de energia: tirar tempo para exercitar ajuda você a fazer mais.

6. Trabalho não planejado

Imprevistos acontecem. Mas se as tarefas de última hora têm aparecido com muita frequência e suas atividades diárias estão sendo prejudicadas, é sinal de que falta planejamento e comunicação no seu local de trabalho.

Busque planejar com mais detalhes as atividades relativas a cada projeto, e garanta que seus colegas façam o mesmo. Assim, você pode ter uma visão macro do que precisa ser feito e se programar com mais precisão. Quando surgir alguma atividade não planejada, será mais fácil encaixá-la na sua rotina e resolvê-la de maneira mais prática e imediata.

 

Com informações e tradução de Mashable