O reforço estrutural se fundamenta no aumento resistência das peças de concreto armado a partir do aumento da seção geométrica e acréscimo de armaduras. Essa solução é indicada quando as construções – antigas ou novas – estão sujeitas a sobrecargas não previstas no projeto original, ou quando a edificação vai passar por alguma intervenção (com reformas) que possa fragilizar a sua estrutura. Por exemplo, um prédio comercial que vai passar a abrigar um arquivo; uma sala de hospital que receberá novos equipamentos de grande porte ou um shopping que precisa abrir novas janelas ou exaustores para restaurantes.

Para isso, a solução mais tradicional é o reforço de concreto com chapas de aço. Mas ano após ano, esse serviço vem perdendo lugar para outra alternativa tecnológica: o reforço estrutural com fibra de carbono. Veja cinco boas razões para isso:

1. Agilidade na aplicação e redução no tempo da obra

O compósito de fibra de carbono atinge 100% da sua resistência em apenas 7 dias. Já o concreto precisa de 30 dias. Dessa forma, o uso da fibra é capaz de reduzir entre 60% e 70% o tempo de realização de uma obra.

2. Praticidade

A aplicação das fibras de carbono também é mais prática, pois sua aderência junto ao elemento estrutural é feita com resina epoxídica, resultando na diminuição no tempo de aplicação do material. Após 24 horas da sua aplicação, o ganho de resistência já permite seu recobrimento com materiais diversos (argamassas, rebocos, gessos, etc).

3. Maior durabilidade

Com baixíssimo coeficiente de dilatação e alta rigidez, a fibra de carbono possui resistência excepcional a todos os tipos de ataques químicos, não sendo afetada, por exemplo, pela corrosão, como acontece com o aço.

Está gostando deste artigo?

Assine nossa newsletter e receba conteúdos como esse direto no seu e-mail

Leia também: CABKOMA: as fibras de carbono que protegem estruturas de terremotos

4. Alta resistência

As fibras de carbono apresentam como características principais elevada resistência à tração e elevado módulo de deformação, com valores que chegam a superar as propriedades correspondentes dos aços de mais avançada tecnologia. Ou seja, o reforço a partir das fibras de carbono é capaz de conferir certa elasticidade à construção, que resiste a impactos de maior intensidade sem gerar danos estruturais.

5. Baixa densidade

Devido à sua baixa densidade, a fibra de carbono não provoca aumento da sobrecarga. Por isso, seu uso é ideal para áreas onde não se permite alteração no espaço arquitetônico como garagens e locais com portas e janelas.

De acordo com Marcus Dantas, diretor da Retrofit Engenharia – especializada em reforço estrutural com fibra de carbono – os compósitos reforçados com fibras de carbono atuam como elementos resistentes aos esforços de tração que incidem no elemento estrutural. “Contudo, a aplicação do produto exige a contratação de empresa especializada; caso contrário, o seu desempenho pode não ser o esperado”, alerta.

 

Sobre a Retrofit Engenharia

Presente há 15 anos no mercado de construção nacional, a Retrofit Engenharia é especializada em, retrofit de imóveis para os mais diversos segmentos de mercado, como Educação, Saúde, Hotelaria, Corporativo e Patrimônio Cultural. A empresa oferece soluções integradas e serviços especializados para modernização e valorização de imóveis.

Além do retrofit, também realiza obras de Restauro, Recuperação e Reforço de Estrutura, Reforma e Tratamento Protetor de Fachada, Sistemas Impermeabilizantes, Injeções e Tratamentos Isolantes e Construções Novas.