Reformas sempre envolvem um investimento. Não importa se você vai mudar a cor de um quarto ou construir novos cômodos, sempre terá que gastar algum dinheiro para executar as mudanças que deseja.

Disso nós já sabemos, mas uma coisa que devemos tomar muito cuidado é para não gastar mais do que o necessário. Para isso, é ideal conhecer as melhores dicas para economizar em reformas e sair sem um prejuízo no seu orçamento. Além da economia financeira, isso também pode te economizar alguns comprimidos contra dor de cabeça!

Dicas Infalíveis Para Economizar nas Reformas

Se você seguir a todas essas dicas, com certeza a reforma será mais barata, mais tranquila e o resultado será ainda melhor!

1. Contrate mão de obra qualificada

Curiosamente, a primeira dica para economizar nas reformas pode fazer você gastar um pouco mais do que tinha planejado. Mas calma, a gente explica.

Uma alternativa que muitas pessoas adotam para poder economizar é a contratação de profissionais que não sejam especialistas no que fazem, e isso pode causar sérios problemas, tanto a curto prazo quanto no futuro.

Está gostando deste artigo?

Assine nossa newsletter e receba conteúdos como esse direto no seu e-mail

A contratação de um bom engenheiro civil é fundamental para ter certeza que a obra será feita com total segurança estrutural e que não haja nenhum risco, enquanto um bom arquiteto pode oferecer um projeto incrível para o melhor aproveitamento dos espaços da sua casa. Os pedreiros e auxiliares também precisam ser bons profissionais, de preferência que sejam contratados junto a empresas do ramo ou que você tenha plena confiança, além de conhecer trabalhos que já foram feitos por eles anteriormente.

Tudo isso pode custar um pouco mais caro, mas é certo que a obra correrá perfeitamente e que você não terá problemas no futuro, desde vazamentos e problemas elétricos até acabamentos mal-acabados (com o perdão do trocadilho).

2. Compre materiais de boa qualidade

Aqui, o caso é mais ou menos o mesmo que aconteceu com a contratação dos profissionais: o barato pode sair caro. É claro que você deve pesquisar em vários depósitos e lojas de material de construção, mas isso não quer dizer que você vai deixar de comprar um cimento de alta qualidade para escolher outro de segunda linha só para economizar um pouquinho.

Os bons materiais realmente custam mais caro, mas valem o preço, desde a parte estrutural até a elétrica, hidráulica e acabamento. Na dúvida, peça ajuda de profissionais especializados para saber quais são os melhores materiais e insumos.

Ao gastar o dinheiro necessário para garantir a qualidade logo no começo da obra, você não terá que se preocupar com futuros reparos, que podem acabar saindo muito mais caro.

Leia também: 10 startups de construção civil para ficar de olho em 2018

3. Gaste apenas com o necessário

Comprar bons materiais é muito importante, mas isso não quer dizer que você precisa escolher as opções mais caras da loja ou itens que não sejam importantes.

Por exemplo, se você quiser construir um novo banheiro, é claro que precisará de um vaso sanitário, uma pia, uma cuba e um chuveiro, mas isso não quer dizer que eles precisam ter tecnologias que são dispensáveis e que encarecem os produtos.

A maioria dos vendedores sempre quer lucrar mais, e para isso, podem oferecer itens que custam muito mais caro do que aquilo que os clientes pedem – estratégia que pode dar certo devido à falta de experiência dos clientes. Aqui, entra mais uma vez a importância do auxílio de profissionais capacitados para ajudar a montar a lista de compras. Assim, você leva para casa só o que realmente for preciso e na quantidade certa, e o seu bolso agradece.

4. Vai dar para ficar em casa?

Esse é um detalhe que muitas vezes passa despercebido, mas que também pode resultar em um gasto muito mais alto do que você imaginava.

Algumas reformas são mais simples e permitem que você e sua família fiquem em casa enquanto elas acontecem. Pode ser que a casa fique um pouco bagunçada e suja (e provavelmente ficará mesmo), mas ainda assim é possível ficar ali. No entanto, existem casos em que não há o que fazer, como em reformas estruturais de grande porte ou até mesmo para a pintura das paredes, que podem gerar um cheiro bem incômodo.

Procure saber se será possível ficar em casa durante a reforma. Se não for, sai mais barato ficar na casa de um amigo ou parente do que ter que alugar um quarto de hotel de última hora. Mas é importante programe essa parte com antecedência. Até mesmo se a única opção for um quarto de hotel, pousada ou as hospedagens no estilo Bed and Breakfast, fazer reservas antecipadas faz com que o preço da estadia fique bem mais em conta.

5. Utilize boas ferramentas

Toda obra precisa de ferramentas, como martelo, marreta, arco de serra, rolo de pintura, alicate, furadeira e por aí vai. Nem sempre os profissionais responsáveis pela obra terão tudo o que for preciso, e dependendo do acordo, a compra dessas ferramentas pode ficar por sua conta.

Esse é mais um ponto em que você não deve economizar, já que ferramentas de baixa qualidade podem dar muita dor de cabeça. Imagina se o cabo da marreta arrebenta justo na hora de demolir a parede?

Por isso, todas as ferramentas precisam ser de ponta, para que os profissionais consigam trabalhar adequadamente. Dessa forma, elas também durarão por muito tempo, e você terá uma coisa a menos para se preocupar com reformas e ajustes futuros.

Leia também: Casas pré-fabricadas: tipos, vantagens e como funciona

6. Aposte na sustentabilidade para reformar

A sustentabilidade está super em alta, tanto pela preservação do meio ambiente quanto pela oportunidade de economizar. Então, por que não optar por isso?

Hoje em dia, é cada vez mais comum encontrar móveis, acabamentos, materiais e vários outros itens sustentáveis, sejam eles reciclados ou não. Além de um visual incrível, eles costumam custar mais barato, o que consequentemente te faz economizar.

Além dos itens em si, também é possível desenvolver sistemas sustentáveis, como o reaproveitamento de água da chuva ou a instalação de painéis fotovoltaicos para o uso de energia solar, que se mostram ótimas opções a longo prazo. Outra vantagem é o sentimento de responsabilidade social e de preocupação com o meio ambiente, e isso não tem preço.

Tenha uma reforma tranquila e econômica!

Todas as dicas citadas são bem simples e podem ser adotadas em qualquer reforma, seja ela de pequeno ou grande porte. Basta se organizar com bastante planejamento para que tudo corra da melhor maneira possível. Dessa forma, você poderá economizar centenas (ou até milhares) de reais, além de evitar problemas durante a obra, que podem ser bem complicados (e caros) de resolver.

Por isso, contrate profissionais especializados, compre materiais de ponta, escolha uma boa loja de ferramentas para comprar tudo o que precisa e aposte na sustentabilidade. Assim, você gasta menos – e também manda o stress para bem longe!

 

Experimente o Construct para organizar a reforma da sua casa