Aplicativos de mensagem instantânea como o WhatsApp são realidade há muito tempo no canteiro de obras. Com o acesso facilitado aos smartphones e a popularização da internet 3G verificados nos últimos anos, a comunicação móvel está sendo usada nos projetos de construção civil. O problema é que os gestores não param para questionar como torná-la verdadeiramente produtiva.

O WhatsApp ocupa a posição de instant messenger mais popular do mundo com número superior a um bilhão de usuários. O Brasil contribui com 100 milhões de pessoas. Foi esse app que revolucionou o mercado nacional ao mostrar para o consumidor, por exemplo, que o SMS praticamente não tem mais razão para existir. Tem como grande mérito ter acostumado todo mundo a conversar em tempo real, a partir dos seus celulares, com familiares e amigos. Também criou o costume de compartilhar facilmente diferentes tipos de conteúdo, como fotos, vídeos e áudios.

No entanto, caso o assunto seja trabalho, o WhatsApp não é a plataforma ideal, ainda mais na indústria de construção civil, cujo ruído de comunicação entre escritório e canteiro de obras pode causar prejuízos financeiros milionários. Estudo do PMI Pulse of the Profession de 2013 calculou que para cada 1 bilhão de dólares investidos em um projeto, cerca de 135 milhões de dólares é o valor em risco por conta de falhas e ineficiências. Dentre o fatores que ameaçam o sucesso de um projeto, o mais impactante é a comunicação, já que dos 135 milhões de dólares em risco, 75 milhões de dólares podem ser perdidos devido à comunicação ruim.

O nível de ruído é considerado alto no WhatsApp porque o usuário participa de vários grupos de caráter pessoal ao mesmo tempo, o que significa que receberá com frequência piadas, memes e solicitações domésticas vindas da esposa ou do marido, como comprar pão antes de voltar para casa.

Cantinho do WhatsApp

Sabendo do elevado grau de distração causado pelos apps de conversa instantânea como o WhatsApp, o Sinduscon-DF em parceria com o Sindicado dos Trabalhadores (STICMB) proibiu em setembro de 2014 o uso do celular nos canteiros de obra. O objetivo da mudança na convenção coletiva dos trabalhadores da construção civil que atuam no Distrito Federal é diminuir os riscos de acidente gerados pelos momentos de atenção dedicados ao celular.

Está gostando deste artigo?

Assine nossa newsletter e receba conteúdos como esse direto no seu e-mail

Os trabalhadores ainda podem se comunicar durante o expediente, desde que as ligações sejam feitas ou recebidas em uma área delimitada pelo empregador, que ficou conhecida como “cantinho do WhatsApp”. No período de almoço, o uso do aparelho é livre desde que o local de segurança seja utilizado.

eBook: Comunicação Móvel em Projetos

WhatsApp x Construct App

Não apenas o excesso de ruído na comunicação pesa contra o WhatsApp em matéria de produtividade. Como abordamos, o aplicativo não foi pensado para o trabalho. Situação bem diferente do Construct App, uma solução voltada especificamente para os profissionais da construção civil.

Com o Construct App, que conta com os mesmos recursos de um instant messenger, você organiza suas mensagens facilmente. Isso evita que o volume delas atrapalhe sua rotina de trabalho. Você ainda armazena tudo aquilo que considera importante documentar ou formalizar para ter em mãos facilmente no futuro.

Outro ponto positivo do aplicativo está na possibilidade de criar grupos a partir de tópicos de projetos. Organize seu dia a dia por meio do Construct escolhendo os assuntos pertinentes relacionados às obras e adicionando as pessoas responsáveis pelas atividades em cada um desses grupos. No WhatsApp, essa funcionalidade não está disponível, já que os grupos são criados somente em função das pessoas.

Por fim, para se certificar de que algum colaborador desavisado da sua empresa não esteja motivando o uso do celular por parte da equipe fora de hora, como durante o expediente no canteiro de obras, você pode programar o envio das mensagens por meio do Construct App para horários pré-determinados, como por exemplo, das 8h às 18h. Esse cuidado evitará qualquer problema futuro que sua empresa possa ter com a legislação trabalhista.

 

Bruno Toranzo

 

Bruno Toranzo
Jornalista pós-graduado em Gestão de Marketing, apaixonado pelo mundo de startups e inovação