O cenário de retração econômica exige como nunca do profissional de construção civil a capacidade de se manter fiel ao orçamento de obras. Não há margem para erro. Qualquer atraso na execução interfere nessa conta, já que o fluxo de caixa previamente calculado será prejudicado. Um mês de obras além do previsto no projeto já compromete significativamente o VGV (Valor Geral de Vendas) – o valor potencial de venda de todas as unidades de um empreendimento.

Vários fatores podem contribuir para gerar gastos extras e estourar o orçamento em uma obra. Neste post listaremos 6 estratégias para ajudar você e sua empresa a fugirem das situações que impactam no custo dos projetos. Confira:

1. Utilize técnicas de planejamento

O TAP (Termo de Abertura do Projeto) marca o início formal do projeto. Com ele, você não desperdiça recursos produtivos e mantém em mente as necessidades reais do seu cliente, o prazo máximo de execução do projeto, o cronograma e as metas de custos e/ou preços. Elabore também a Declaração de Escopo do Projeto para estabelecer com o cliente aquilo que será entregue ao final do projeto. Por meio do conceito EAP (Estrutura Analítica do Projeto), crie uma lista a partir dos resultados para auxiliá-lo a distribuir o trabalho entre os membros da equipe. No formato de vídeo, as aulas de Gestão de Projetos, da professora Marly Monteiro de Carvalho, da Escola Politécnica da USP, detalham essas informações para você.

Leia também: O que compõe um orçamento de obras?

2. Planeje sua comunicação e o uso de dispositivos móveis

Pular a etapa de planejamento da comunicação é uma escolha comum quando iniciamos um projeto de construção civil. Tomamos a comunicação como algo natural, já que fazemos o tempo todo sem ter que pensar muito a respeito. Mas deixar de planejar a comunicação é um erro. Sem planejamento, não se estabelecem critérios de sucesso e não se identificam oportunidades de ganho de eficiência, não se identificam os pontos que podem funcionar melhor ou pior dependendo do tipo e da qualidade da comunicação. Por isso falamos tanto sobre isso no Blog e até já elaboramos uma ferramenta para ajudar na etapa de planejamento da comunicação em parceria com o Gestor de Obras.

Está gostando deste artigo?

Assine nossa newsletter e receba conteúdos como esse direto no seu e-mail

Para que os membros da sua equipe conversem, não basta ter um bom plano de comunicação. É preciso contar com uma solução que esteja em todos os lugares e seja bem recebida por eles. Com o avanço e a popularização das tecnologias móveis, fica cada vez mais fácil se comunicar em tempo real e contando com os melhores recursos para comunicação que seu celular ou tablet disponibilizam.

3. Imprevistos vão acontecer. Antecipe-se sobre tudo que estiver no seu controle

Planeje a perda de tempo produtivo, por conta do período de chuvas, por exemplo, e aproveite ao longo da obra os momentos ociosos.

1) Antecipe serviços capazes de dar maior fluidez à produção e que têm baixo impacto nos custos, como montagem do canteiro, planejamento logístico da obra e terraplanagem.

2) Aplique a ideia do “quanto antes melhor”. Se uma frente de serviço já está liberada, aproveite para começar um novo trabalho, de acordo com o planejamento traçado.

Banner SDT

4. Comunique-se ainda mais na hora de executar

Promover a integração dos envolvidos no projeto é importante para as empresas de construção civil. Mas fazer todo esse pessoal se comunicar ainda mais na etapa de execução do projeto é primordial. Qualquer imprevisto no canteiro de obras deve ser imediatamente reportado para toda a equipe a fim de que o plano de contingência seja colocado em prática. Se a comunicação intensa e frequente for uma prerrogativa, os imprevistos passam a ser tratados com um viés de solução, não de busca por culpados. Isso será essencial para a empresa se manter fiel ao orçamento de obras.

5. Escolha bem a empresa fornecedora de mão de obra

Afaste-se de empreiteiras que não respeitem as legislações trabalhista e tributária. Como elas ignoram as leis, seus custos são menores, seduzindo construtoras por oferecerem os serviços a um preço menor em comparação com o mercado. Sem contar que a responsabilidade pelo não cumprimento das questões trabalhistas e fiscais pode ser transferida para a contratante, ou seja, a construtora.

Cuidado também para não contratar a empresa parceira a um preço muito apertado, fazendo exigências impossíveis de serem cumpridas, pois o resultado do trabalho será ruim. As equipes no canteiro ficarão sobrecarregadas, o que resultará em índices de retrabalho e improdutividade significativos. Seu orçamento de obras ficará assim completamente prejudicado.

6. Construa relações de confiança e de longo prazo com seus fornecedores

Escolhido um fornecedor de credibilidade no mercado, é hora de se preocupar com a redação do contrato. Erros nesse documento podem gerar o comprometimento do orçamento de obras.

1) Defina com muito cuidado o escopo de fornecimento e as obrigações da contratada e do contratante.

2) Faça com que o documento passe pela revisão de várias pessoas, o que permite maior possibilidade de identificação de erros.

3) Evite aditivos, pois são caros e atrapalham o planejamento da obra.